JUSTIÇA ELEITORAL CONCEDE DOIS DIAS PARA INVESTIGADOS APRESENTAR ALEGAÇÕES FINAIS NO CASO DAS SUPOSTAS CANDIDATURAS “LARANJA” DE CUITEGI


O caso das supostas candidaturas “laranja” em Cuitegi parte para o seu desfecho. Depois da oitiva de testemunhas e acusadas realizadas no último dia 8 de outubro, a justiça eleitoral determinou dois dias de prazo para que os acusados apresentem as suas alegações finais. Igual prazo foi concedido ao Ministério Público para manifestação sobre o caso. Isso importa que até o final da outra semana os envolvidos ficarão sabendo a posição do MP a respeito desse processo que poderá tirar quatro vereadores da Câmara Municipal de Cuitegi. Durante os depoimentos as Suplentes de Vereadora pelo partido “CIDADANIA”, JOSEFA JUSTINO DE SOUZA, (Nininha), FRANCINETE GOMES DOS SANTOS (Francinete Bechó) e ROUBICELIA ARAUJO DOS SANTOS (Rubi) admitiram não ter votado nelas próprias nas eleições de 2020. As três candidatas obtiveram um, zero e dois votos respectivamente, sendo que nenhuma delas foi votada em suas seções eleitorais. Isso motivou o PSDB a ingressar com uma AIJE – Ação de Investigação Judicial Eleitoral para apurar o suposto abuso de poder econômico do CIDADANIA. As candidatas justificaram a ausência de seus votos nelas próprias de diversas maneiras: Niniha (01 voto), disse à Juíza que não se lembrava do que aconteceu no momento em que estava votando, sugerindo que pode ter votado em branco sem querer ou noutro candidato já que não teria chances de ganhar as eleições. Francinete (zero voto), disse que fez campanha para ela, mas confrontada pelo advogado do PSDB com os pedidos de votos para Lelo, não conseguiu explicar. Nete alegou que combinou com a família para não votarem nela, pois percebeu que não se elegeria. A mesma justificativa foi usada por Rubi (02 votos) que tinha como seu concorrente a vereador o seu marido Biu do Canudo que foi eleito pelo PP. Presentes na audiência relataram que Rubicélia estava visivelmente desconfortável com a situação. Também foram ouvidas as testemunhas José Soares dos Santos, Regivaldo Agustinho, Junior Gomes, Elisangela dos Santos e Edicarlos Monteiro. Eles foram inquiridos pela juíza, promotor e advogados sobre os acontecimentos presentes nos autos do processo 0600712-81.2020.6.15.0011, que corre na Comarca Eleitoral de Areia-PB. Se ficar comprovado que as candidaturas foram usadas apenas para o preenchimento de vagas do sexo oposto, os vereadores Willame Lima, Edson Batista, Alexandre Almeida e Jailson Pereira poderão perder os mandatos, dando lugar a Cicero da Verdura, Dedé, Quizinho e Nena da Malhada.



Por Jean Ganso 

Compartilhar no Google Plus

Rota de Noticia

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário