NOTA A IMPRENSA: Prefeitura de Lagoa de Dentro esclarece sobre custeio de cirurgia e nega falta de medicamentos na Farmácia Básica


Prefeitura de Lagoa de Dentro esclarece sobre custeio de cirurgia e nega falta de medicamentos na Farmácia Básica

A prefeitura de Lagoa de Dentro vem por meio desta esclarecer e estabelecer a verdades dos fatos a população do município sobre denúncias apresentadas por vereadores do grupo político de oposição, no último dia 11 de maio, através de uma emissora de rádio da região e que se propagou através das redes sociais e em sites e blogs do estado.

Primeiro informamos que é falsa a denúncia de falta de medicamentos na Farmácia Básica do Município e assim como foi alegado pelo vereador Valdemir Gomes, não existe pessoas mendigando medicamentos na porta da secretária de saúde, o vereador mente. Inclusive o vereador ou os vereadores que apresentaram a denúncia, poderão se dirigir até a farmácia básica, que funciona anexo a secretária municipal de saúde, atendendo a população de segunda a sexta, oferecendo medicamentos além dos que são os obrigatórios na lista de medicamentos básicos ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e confirmar a verdade. Não há falta de medicamentos na Farmácia Básica do Município, reafirmamos.

Sobre o pagamento de procedimento cirúrgico para a ex-secretária de saúde do município, a cidadã, Eliane Vicente Santiago, informamos que não houve de forma alguma, nenhuma irregularidade no procedimento. Apenas sabemos que o grupo político de oposição, tenta a todo custo encontrar formas de colocar a população e a opinião pública contra a gestão do prefeito Zezinho da Rapadura e não tem se quer o senso de humanidade diante do quadro de saúde de uma cidadã que necessitou do apoio do poder público para realizar procedimento cirúrgico que custa o valor total de R$ 22 mil (Vinte e Dois Mil Reais) recebendo apenas contrapartida do município. Recursos para custear parte do valor de um procedimento para retirada de um tumor cancerígeno e que precisava ser feito com urgência. O procedimento não tem sido ofertado de forma gratuita pelo SUS devido a suspensão de vários procedimentos, diante do agravamento da situação da Covid-19.

Desde o início da gestão Trabalho Que Avança que procedimentos cirúrgicos, exames e consultas são custeados com os recursos da saúde. O Caso de Eliane não foi o primeiro, nem será o último, que deverá ser custear com recursos públicos.  Reafirmamos o nosso compromisso de cuidar da saúde da nossa população e aplicar os recursos corretamente conforme as necessidades sejam apresentadas, assim como vem sendo feita desde a gestão passada com o ex-prefeito, Fabiano Pedro, que custeou diversas cirurgias, procedimentos e exames em clinicas e hospitais particulares.

 

 

Lagoa de Dentro, 13 de maio de 2021.

Prefeitura de Lagoa de Dentro, PB
Assessoria de Comunicação do Gabinete do Prefeito

Compartilhar no Google Plus

Rota de Noticia

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário