Sem conclusão, Guilherme Madruga inaugura UBS e Prefeitura de Cuitegi poderá devolver mais de R$ 300 mil ao Governo Federal




É incrível a habilidade de alguns políticos para conquistar a popularidade diante dos seus munícipes. No município de Cuitegi, há 7,8 km de Guarabira, essa pratica foi vista pela sociedade no fim de 2020, orquestrada pelo ex-prefeito Guilherme Madruga (Cidadania).

O ex-gestor inaugurou uma Unidade Básica de Saúde (UBS), sem sequer, a obra está concluída, conforme dados obtidos através da Prefeitura Municipal. Trata-se da USB Antônio Correia dos Santos, localizada no Loteamento Olívia de Melo Madruga, em Cuitegi, com um orçamento de R$ 408 mil.

SISMOB, portal eletrônico desenvolvido para o acompanhamento tributário de obras realizadas com recursos federais, mostra que a administração de Guilherme Madruga alimentou apenas 40% do sistema eletrônico, ou seja, para o Ministério da Saúde a obra não foi concluída.

Foi possível identificar que foram destinados apenas dois pagamentos, uma parcela de R$ 81.600,00 (oitenta e um mil e seiscentos reais) que ocorreu no dia 07 de agosto de 2015, enquanto a segunda parcela foi destinada no dia 28 de novembro de 2017, num valor de R$ 244.800,00 (duzentos e quarenta e quatro mil e oitocentos reais). O cálculo final destinado pelo o Governo Federal até o momento, durante a gestão de Guilherme Madruga, é um total de R$ 326.400 (trezentos e vinte e seis mil e quatrocentos reais).

O atual prefeito Geraldo Serafim (PSDB) corre o risco de sofrer ás consequências do erro adotado pela administração do ex-prefeito Guilherminho. Na época a Prefeitura Municipal deixou de enviar através do sistema os documentos que comprovavam o desempenho da obra no município. Cuitegi poderá deixar de receber a última parcela da emenda, no valor de R$ 81.600 (oitenta e um mil reais).

Porém, existe um problema ainda maior, isso porque, o atual prefeito poderá ser obrigado a devolver todo o valor gasto na obra, um montante de R$ 326.400 (trezentos e vinte e seis mil e quatrocentos reais). Atualmente a obra está com 78% de sua fase conclusiva, faltando pouco para o prefeito Geraldo Serafim concluir e evitar qualquer punição do governo federal.

Geraldo está agindo junto ao Ministério da Saúde e conta com a assessoria do deputado federal Ruy Carneiro. O objetivo é receber a última parcela e evitar o cancelamento da obra. É fato que analise do que fora executado ou não, caberá àquele Ministério.

Redação Jean Ganso, com informações do Blog do Galdino

Compartilhar no Google Plus

Rota de Noticia

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário