http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

O desabastecimento dos postos de combustíveis começa a mudar a rotina dos brasileiros em todo o país e na Paraíba não tem sido diferente. Desde a segunda-feira (21), caminhoneiros protestam contra a alta no preço do óleo diesel e prometem que só vão terminar as manifestações quando a situação for resolvida.
Na Paraíba, 70% dos postos de combustíveis que atuam no estado estão com seus estoques acabando. De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo na Paraíba (Sindipetro-PB), o risco de colapso total no setor é iminente.
Serviços considerados essenciais já sentem os reflexos do impasse. Nos Correios e Telégrafos, por exemplo, diariamente quatro mil encomendas estão ficando retidas por conta do contingenciamento na utilização dos veículos de entrega.
Setores da administração pública estudam uma forma de racionar os gastos de combustíveis até que o impasse seja solucionado. O superintendente do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PB), Agamenon Vieira, disse que o órgão vai manter apenas os serviços considerados essenciais e tentar reduzir ao máximo o consumo de combustíveis no estado.
Agamenon disse que dentre as medidas que serão adotadas, está o adiamento na realização de provas de habilitações que são aplicadas por examinadores que saem de João Pessoa e Campina Grande para o interior do estado. “Como prevenção, vamos deixar apenas os serviços essenciais e racionar ao máximo o consumo para chegarmos a uma economia de pelo menos 40%”, comentou.
O secretário de Administração da Prefeitura de João Pessoa, Roberto Wagner, disse que já encaminhou um ofício à empresa responsável pelo abastecimento dos veículos oficiais para solicitar uma reserva em caráter de urgência de combustível. Ele revelou que a prioridade é garantir o abastecimento dos veículos da Saúde.
Roberto Wagner também revelou que se reunirá ainda nesta quarta-feira com alguns secretários para traçar estratégias e discutir alternativas que possibilitem o funcionamento dos serviços à população.
Infraero monitora abastecimento
Em nota, a Infraero informou que os aeroportos estão operando normalmente, mas que está monitorando o abastecimento de querosene de aviação por parte dos fornecedores. Além disso, informou ainda que está em contato com as companhias aéreas e órgãos públicos relacionados ao setor aéreo para garantir o fornecimento de combustível de aviação.
A Infraero recomenda aos passageiros que entrem em contato com suas companhias para consultar a situação de seus voos.
Transportadores escolares reforçam movimento
Solidários ao protesto dos caminhoneiros, os transportadores escolares que atuam em João Pessoa desencadearam processo de mobilização na cidade. No dia 6 de junho, haverá uma passeata pelo Centro e concentração no Busto de Tamandaré, na Praia de Tambaú.
O movimento foi anunciado nesta quarta-feira (23) pelo Sindicato dos Transportes Escolares da Paraíba (Sintesp), em nota assinada pelo presidente André Sales. Ele lembrou que o movimento também protesta contra o preço do gás natural, que já está acima de R$ 3.
Coleta de lixo prejudicada em Santa Rita
Em nota encaminhada à imprensa, a Prefeitura de Santa Rita comunicou que por conta dos protestos dos caminhoneiros os veículos das empresas responsáveis pela limpeza da cidade estão sem acesso ao aterro sanitário, onde o lixo recolhido é depositado.
Na nota, a prefeitura alega que o desabastecimento de combustível também está afetando o serviço, já que alguns veículos estão sendo obrigados a deixar de recolher o lixo.
Escolas liberam alunos
Em João Pessoa, escolas públicas e particulares estão liberando os alunos mais cedo por conta dos protestos que estão afetando todo o setor de transportes. Alguns cursinhos chegaram a cancelar as aulas nesta quarta-feira.
Rafael San – Correio da Manhã
3
0 Comentários

Postar um comentário