http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

Além da condição em que ocorreu a morte do jovem Juarez de Brito Júnior, na noite desta quarta-feira (6), em Guarabira, outra situação choca familiares e amigos do rapaz. Juninho estava noivo e de casamento marcado para o próximo dia 28 de setembro. Os preparativos já estavam em andamento, mas a tragédia acabou com o sonho dos noivos.
O episódio da morte de Juninho ainda está sendo investigada pela Polícia Civil. Ele teria entrado em luta corporal com um homem identificado por Adriano, que ficou ferido com dois tiros, um deles na cabeça. Inicialmente foi atendido na sala de emergência do Hospital Regional de Guarabira e em seguida encaminhado ao Hospital de Trauma de João Pessoa.
O velório ocorreu na central de velórios da Rosa Master e o sepultamento no final da tarde desta quinta-feira (7). Uma multidão acompanhou o cortejo fúnebre até o cemitério em clima de comoção. Os pais ficaram todo o dia sob efeito de sedativo para suportar a dor.
Amante de esportes radicais, Juninho praticava trilha de motocicleta. Os amigos resolveram fazer uma última homenagem e dezenas de motoqueiros e trilheiros seguiram na frente do cortejo. Na entrada do cemitério, eles fizeram uma espécie de corredor polonês seguido de um buzinaço na passagem do caixão até entrar para ser sepultado.
A investigação
A nossa reportagem entrou em contato com o delegado seccional de Polícia Civil, Ricardo Sena, que afirmou que ainda aguarda laudo cadavérico e imagens de câmeras de segurança para entender como se deu o crime.
“Vamos aguardar exame cadavérico e o nosso pessoal busca imagens de segurança da área para entendermos a dinâmica dos fatos. Testemunhas e familiares das vítimas também serão ouvidos”, disse o delegado.
De acordo com testemunhas informais, Adriano e Juninho se desentenderam no trânsito. Juninho caiu da moto, mas foi em casa, na Rua José Bonifácio, bairro do Juá, e teria se armado e depois caminhado até a residência de Adriano, que fica próximo ao batalhão de Bombeiros Militar.
Na frente da casa, teriam entrado em luta corporal e Adriano atingido por disparos. A Polícia Civil investiga um terceiro elemento na cena do crime, mas não descarta que depois de ver Adriano caído, Juninho tenha se arrependido e cometido suicídio com tiro na boca.

Por Jean Ganso com Portal 25 Horas
3
0 Comentários

Postar um comentário