http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video


A Justiça revogou, na tarde desta terça-feira (15), a prisão preventiva de Yuri Ramos, 20 anos, acusado de matar a namorada, a estudante Luanna Alverga, de 20 anos, com um tiro de espingarda no Bairro do Róger, em João Pessoa. O crime aconteceu no dia 23 de julho durante a festa de aniversário do rapaz.

A revogação da prisão foi assinada pela juíza Francilucy  Rejane de Sousa Mota do 2º Tribunal do Júri de João Pessoa que atendeu pedido do advogado do rapaz, Abrahão Beltrão, de que a medida era desnecessária.
“A juíza entendeu que não havia necessidade da prisão preventiva e revogou. Ele vai responder ao processo em liberdade”, afirmou o advogado em contato com o Portal MaisPB.
Apesar de libertar o jovem, a juíza também determinou algumas medidas cautelares, conforme informou Abrahão Beltrão.
“Ele deve comparecer às audiências, não se ausentar da cidade, não sair à noite, não frequentar bares, nem ingerir bebidas alcoólicas. Foram as medidas que a juíza estabeleceu para ele cumprir”, destacou o advogado.
O representante jurídico do acusado ressaltou que a Justiça entendeu que o ato foi “involuntário” e que Yuri não tinha nenhuma intenção de matar a namorada.
“Foi um acidente ao manusear a arma. Ela disparou. Não havia a necessidade da prisão preventiva dele. É réu primário, sem antecedentes, era o namorada da menina com a qual vivia em harmonia. Analisando o processo, a juíza verificou que as informações eram verdadeiras”, finalizou.
Yuri Ramos deixou o Presídio do Róger, onde estava detido desde o dia 24 de julho após sua prisão ser mantida em audiência de custódia realizada no Fórum Criminal da Capital paraibana, no início da noite. Ele estava acompanhado do seu advogado e foi conduzido até a sua residência.

3
0 Comentários

Postar um comentário