http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

Na tarde deste sábado (22), o presidente do PSB de Guarabira, Célio Alves, foi o entrevistado da Rádio Cultura de Guarabira pelo radialista Jailson Maia. Durante duas horas, com o auditório cheio de pessoas, que foram prestigiar a entrevista, o dirigente partidário respondeu a questionamentos da produção do programa e de ouvintes da emissora espalhados pela região do Brejo.
Perguntado sobre declaração da deputada estadual Camila Toscano, a respeito da inclusão do nome do senador Cássio Cunha Lima na delação do caixa 2 da Odebrecht, quando Camila disse que não mancha a imagem do senador, Célio lembrou que sequer o PSDB emitiu uma nota em defesa do tucano, pontuando que são graves as denúncias e os aliados de Cássio não botam a mão no fogo por ele.
“Eu quero até parabenizar a deputada pela coragem porque observem que nem o PSDB da Paraíba emitiu uma nota em solidariedade ao senador Cássio Cunha Lima. O prefeito de João Pessoa, que quer o apoio dele para o governo, só disse que ninguém pode fazer julgamento antecipado, ou seja, ele não bota a mão no fogo por Cássio. Romero Rodrigues disse que com o tempo tudo será esclarecido e também não botou a mão no fogo. Ninguém aposta que Cássio não tem nada a ver com isso. As delações são muito fortes. Se a deputada acha que isso não mancha a imagem de Cássio não sei qual o conceito que ela tem a respeito. Eu entendo que soa incoerente atacar Lula, Dilma, atacando um homem honrado como Ricardo Coutinho e recebendo caixa 2”, falou.
O radialista Jailson Maia questionou ainda sobre a deputada que teria declarado numa entrevista de rádio que a gestão do governador Ricardo Coutinho fez apenas a construção do prédio da Ciretran. O socialista falou sobre o volume de investimento no prédio do órgão e disse que somente na obra Ricardo já bate de goleada o ex-governador Cássio, aliado de Toscano.
“O governador Cássio, apoiado por Zenóbio Toscano, pai da deputada, de quem Zenóbio foi secretário de Infraestrutura, fez uma reforma na Ciretran de Guarabira e gastou R$ 38 mil. O governador Ricardo pôs abaixo o prédio velho, fez um novo prédio, instalou novos serviços com mobília e equipamentos, investindo mais de 2 milhões de reais. Se a gente citar só a Ciretran, que a deputada disse que era a única obra do governo, já temos uma goleada grande de Ricardo sobre Cássio”, disse.
Célio fez um apanhado dos investimentos do governo do Estado na cidade citando a criação e manutenção do projeto PRIMA, reformas e ampliações de escolas, aquisição de equipamentos para as escolas, a garantia do transporte escolar, a construção de uma escola através do Pacto pelo Desenvolvimento Social, início da construção da escola técnica Dom Marcelo Pinto Carvalheira, orçada em R$ 16 milhões, construção do contorno viário João Pedro Teixeira, uma obra que beira os R$ 10 milhões, a adutora que garante água para Guarabira e outros municípios da região, os investimentos na segurança pública e outras ações.
Durante a entrevista, ouvintes ligaram enaltecendo o trabalho feito por Célio em buscar ajudar as pessoas em algumas ações, sobretudo na área de assistência em saúde. Alguns agradeceram pela disponibilidade em lutar pela realização de cirurgia quando ele estava na condição de secretário-executivo de Comunicação do Estado. Ouvintes também disseram que podem contar com a solidariedade em caso de disputa de uma vaga na Assembleia Legislativa.
Por sua vez, o apresentador do programa perguntou se Célio irá se candidatar a deputado nas próximas eleições. O presidente do PSB disse que é um operário do grupo e defendeu que os Girassóis têm o dever de apresentar uma candidatura para consolidar ainda mais como força importante no contexto político local e garantir palanque para a candidatura majoritária do PSB.
“Eu sou operário dessa causa. Eu acredito nesse projeto político. Antes de militante eu sou cidadão e penso que a Paraíba avançou muito na gestão de Ricardo. Eu tenho que ter compromisso com esse projeto e vou ajudar naquilo que o projeto quiser. Eu entendo que por essa construção que estamos fazendo em Guarabira, o PSB que saltou de zero para três vereadores, passou de zero para 17% dos votos, enfrentando duas forças oligárquicas, eu penso que o PSB, o agrupamento de modo geral que a gente chama de Girassóis, tem o dever de apresentar um nome até para mostrar que o próprio grupo acredita naquilo que está dizendo. Isso é fundamental também para a disputa majoritária, porque nós vamos garantir um palanque para quem for defender o projeto do governador na majoritária. O nome será a partir de uma decisão colegiada”, disse.
Célio Alves garantiu que não tem ambição de se candidatar nas próximas eleições, mas assegurou que não fugirá em caso de ser convocado à disputa eleitoral.
“Eu não tenho ambição de candidatura, mas jogo na posição que o treinador disser. Se porventura, as circunstâncias levarem a essa definição de que eu deva enfrentar, eu não tenho medo, em absoluto. Agora, não vou forçar a barra para isso. Se houver essa compreensão coletiva não serei eu, entusiasta do projeto, que vou fugir. Quem está na chuva é para se molhar”.
A entrevista foi prestigiada pelo ex-prefeito de Guarabira, Josa da Padaria, o vereador Renato Meireles, os ex-vereadores Gerson do Gesso, Bica e Beto Meireles, a ex-vice-prefeita de Belém, Betânia Barros, o vereador de Araçagi, Jandilson Figueiredo e tantas outras pessoas que lotaram o auditório da Rádio Cultura.
Jean Ganso com Jota Alves/Portal 25 horas
3
0 Comentários

Postar um comentário