http://www.betsporting.com.br/



ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

O governador Ricardo Coutinho (PSB) partiu para o ataque e criticou o governo federal por omissão e falta de planejamento diante da crise no sistema penitenciário. Em entrevista ao Portal MaisPB, o governador afirmou que a Paraíba não está isenta de uma possível rebelião provocada pela guerra entre facções.

“Eu governo um Estado que está no epicentro dessa crise, onde no estado se fugiu em um dia o que se fugiu em um ano na Paraíba. E vem todo mundo para cá”, afirmou. Coutinho ainda criticou opositores ao seu governo que, segundo ele, “torcem” para que a crise no sistema penitenciário atinja a Paraíba. “Essa é a realidade da política local”, Ricardo Coutinho assumiu que a Paraíba tem problemas relacionados à superlotação nos presídios e afirmou que rebeliões podem ocorrer no estado. “Mas nós estamos enfrentando isso. Temos problemas de superlotação, o Brasil inteiro tem facções organizadas”, afirmou ao Portal MaisPB.


De acordo com o governador, a oposição “manipula e mente” sobre dados relativos à violência. Ele votou a defender a criação do Ministério da Segurança Pública e a federalização do sistema penitenciário. “O que está acontecendo é uma crônica de uma crise anunciada há muito tempo”, pontuou.

O governador destacou que o país não se estruturou para enfrentar o crime organizado. “A federação brasileira está completamente destroçada e joga para os estados, completamente desestruturados, a responsabilidade”, frisou.

Coutinho foi convocado para um reunião com o presidente da República, Michel Temer, na quarta-feira (19), mas o encontro foi adiado.

 Veja a entrevista:

3
0 Comentários

Postar um comentário