http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video



PT

A novela política envolvendo o Partido dos Trabalhadores de Guarabira rendeu mais alguns capítulos no último dia de prazo para realizar as convenções partidárias e promete não chegar agora a um desfecho amigável, já se anunciando recorrer à instância estadual para efeitos de decisão do diretório municipal.

Na última sexta-feira (5), na convenção isolada do PT, terminou saindo duas atas com posições diferentes, mas com maioria dos candidatos a vereador defendendo a tese de aliança com o PSB, que tem Josa da Padaria como candidato a prefeito.

A partir de intenso debate, com direito a troca de acusações entre as tendências, o inusitado aconteceu. A ata que defendeu aliança com o PMDB, minoria entre candidatos, foi retirada do local da convenção. Uma outra ata com os que defendem aliança com o PSB, maioria entre os candidatos, foi também lavrada.

O texto da ata que aponta para aliança com o PSB, argumenta que o governador socialista Ricardo Coutinho defende publicamente o governo Dilma Rousseff e ataca o “golpe” publicamente. Por essa razão, e pela candidatura de Josa representar o projeto de ruptura das forças oligárquicas, entendem a maioria dos candidatos, ser coerente a aliança.

O diretório estadual do PT decidiu em reunião, semana passada, que a legenda não faria coligação com nenhum partido em Guarabira que tenha votado pelo impedimento da presidente Dilma. Dias antes, uma manobra feita pelos aliados do ex-vereador Dudu Brito (PT), se ausentando do encontro, permitiu que a maioria, pelo placar de 9 X 7, aprovasse aliança com o PMDB. A instância estadual derrubou a decisão local.

Caso de polícia

Por causa da retirada da ata de forma abrupta e por causa de embates acalorados envolvendo os militantes do PT, foram registrados três boletins de ocorrência na delegacia de Polícia Civil.
3
0 Comentários

Postar um comentário