http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video


Célio Alves é secretário-executivo de Comunicação da Paraíba
Célio Alves é secretário-executivo de Comunicação da Paraíba

O secretário executivo de Estado da Comunicação Institucional Célio Alves rebateu, em seu perfil no Facebook, nesta quinta-feira (16), as críticas do vice-prefeito de Campina Grande Ronaldo Cunha Lima Filho (PSDB) que demonstrou sua indignação com uma fotografia em que aparecem o governador Ricardo Coutinho (PSB), a presidente eleita Dilma Rousseff (PT), os deputados Frei Anastácio (PT) e Anísio Maia (PT) e o presidente licenciado do Partido dos Trabalhadores na Paraíba, Charliton Machado.

Ronaldinho, que é o irmão do senador Cássio Cunha Lima (PSDB), questionou como alguém teria predisposição para posar para uma foto com Dilma e não poupou adjetivos.

“Como pode defender uma cínica dessa qualidade e ainda posar em fotos todo sorridente ao seu lado? Ela destruiu o nosso país, mentiu para a nação inteira e ele vai no mesmo caminho. É o que eu digo: são todos iguais e já deviam estar banidos da vida pública. Uma vergonha! Por isso nós nordestinos não temos o respeito que merecemos! A culpa é dos ricardos “esgotinhos” da vida”, escreveu.
Ronaldinho

Célio não deixou por menos e julgou que o vice-prefeito de Campina pegou pesado nas críticas. “Esse é Ronaldo Cunha Lima Filho pra lá de agressivo! Chama a presidente Dilma de “bandida” e ainda se refere ao governador Ricardo Coutinho como “esgotinho”. Ora, Ronaldo é aquele que pediu à Justiça habeas corpus preventivo com medo de ser preso na Operação Turmalina. Diz que atuou apenas como advogado. Se foi, por que o medo?”, questionou.

E o secretário fez questão de fazer referência ao irmão, Cássio. “Ronaldo também é irmão de Cássio, citado na lista da propina da Odebrecht. O mesmo Cássio que defendeu a decisão do ministro tucano das Cidades de retirar o dinheiro do viaduto Eduardo Campos (Geisel). Ronaldo também é irmão do Cássio que pagou tratamento dentário de R$ 10 mil da esposa do então deputado e hoje presidente do PSDB, Ruy Carneiro”, afirmou.

“Enquanto ele ataca Dilma, o delator Sérgio Machado diz ao Ministério Público que Aécio Neves, amiguinho de Cássio, recebeu propina e comprou votos de deputados. Enquanto Ronaldo ataca Ricardo, o governador anuncia o pagamento antecipado de metade do 13° salário dos servidores estaduais, mesmo enfrentando a maior crise econômica das últimas décadas. Já com Cássio, o pagamento era no final do ano e com os servidores obrigados a fazer empréstimo consignado. Nas urnas, em 2014, a Paraíba disse quem era esgotinho, esgoto ou esgotão”, concluiu o secretário.

Fonte: Paraíba Já
3
0 Comentários

Postar um comentário