http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video


audenor_fotos_ernane_gomes_37-620x414
O promotor de Justiça Aldenor de Medeiros Batista, morreu nesta quinta-feira (28). O corpo do promotor será velado a partir das 19h, na Funerária Morada da Paz, em João Pessoa. O enterro será realizado às 15h desta sexta-feira (29).

Em janeiro de 2014, Aldenor de Medeiros Batista foi agraciado pela Câmara Municipal de João Pessoa com a Medalha Cidade de João Pessoa, a mais alta comenda da Casa. A concessão de medalha foi proposta pelo vereador Fernando Milanez. O Ministério Público lamentou a morte de Aldenor Medeiros e apresentou votos pesar à família do promotor de justiça.

Hoje, a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba apresentou voto de pesar pelo falecimento de Aldenor. A propositura foi do desembargador Carlos Martins Beltrão Filho, em sessão realizada nesta tarde.

“Quero registrar meu lamento pela perda deste grande promotor, com quem tive a oportunidade de trabalhar e de dialogar. Ele deixa um bom exemplo de sua atividade profissional”, disse o propositor do voto.
Os pêsames também foram externados pelo desembargador João Benedito da Silva. “Nos conhecemos quando Aldenor era ainda um vestibulando e, desde então, não perdemos o contato. Um grande profissional, sempre disponível a nos ouvir. Seu falecimento representa uma grande perda para a Justiça”, declarou.

As palavras foram endossadas pelo representante do Ministério Público, procurador José Roseno Neto, e pelo presidente da Câmara, desembargador Joás de Brito Pereira Filho, que também se associaram ao voto.

O juiz João Batista, outro integrante da Câmara Criminal, também relembrou momentos em que atuou e conviveu junto ao promotor. “Eu o conheci quando ele ainda atuava como delegado da Polícia. Uma pessoa de fino trato, sempre preocupado com o destino do país e com a chaga da corrupção”, atestou.

Aldenor de Medeiros prestou concurso para o Ministério Público da Paraíba no ano de 1993, sendo aprovado em 11º lugar. Atuou nas Promotorias de Justiça de São José de Piranhas, Pirpirituba, Cruz do Espírito Santo e, por mais de 15 anos, exerceu suas atividades na Promotoria de Justiça de Pilar. 

Também teve atuação no Tribunal do Júri de João Pessoa e foi professor na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e no Centro Universitário de João Pessoa (Unipê).
3
0 Comentários