http://www.betsporting.com.br/


ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

Nutrientes Essenciais Para Pessoas com Diabetes são os que possuem propriedades que atuam no controle do açúcar no sangue. Além disso, Para obter todos os nutrientes de que precisamos para uma alimentação adequada, devemos aproveitar os diferentes grupos de alimentos; no entanto, as mudanças na produção de alimentos e estilo de vida dos seres humanos têm causado a cada dia uma deficiência maior de nutrientes essenciais.

A glicose é a principal fonte de energia presente no corpo. Porém, quando em excesso, pode trazer algumas complicações para o corpo. Quando isso acontece, as tarefas se tornam mais difíceis, o sono começa e o cansaço aparece com mais freqüência. devido a isso, As pessoas com Diabetes têm tentado inúmeras alternativas de Remédios e outras opção. Além disso, Pessoas com Diabetes também têm de lidar com certas deficiências nutricionais devido à falta de alguns nutrientes para eles em suas dietas. Então, confira os 10 Nutrientes Essenciais Para Pessoas com Diabetes.

1. Crômio: O Crómio é um mineral essencial, necessário pelo organismo em pequeninas quantidades entre 20 a 35 µg para adultos. Ele é usado no metabolismo de carboidratos. No entanto, Estudos realizados mostraram que o uso do crômio para tratamento de diabetes é uma faca com dois lados. Pois, As doses baixas são seguras para a maioria das pessoas, mas há um risco de que o crômio poderia fazer o açúcar no sangue aumentar. As altas doses também têm o potencial de causar dano ao rim. Então, o Equelibrio é a chave.

2. Vitamina B1: A vitamina B1 também conhecida como tiamina é uma boa opção de Nutrientes Essenciais Para Pessoas com Diabete. Pois, Muitas pessoas com Diabetes são deficientes de tiamina. Isto pode contribuir para algumas Complicações de Diabetes. A vitamina B1 em níveis baixo tem sido associada à doença do coração e dano no vaso sanguíneo. Além disso, a vitamina B1 é um grande aliado do humor pelo seu efeito benéfico sobre o sistema nervoso e atividade mental. Ajudar em casos de depressão, irritabilidade, perda de memória, perda de concentração e cansaço. Promove o crescimento e ajuda a digestão de hidratos de carbono.

3. Proteínas: As proteínas ajudam na construção, reparação e formação dos tecidos, ossos, pele, mucosas e cartilagens, e devem representar de 15 a 20% do total diário de calorias. São divididas em dois grupos: proteínas de origem animal – encontradas nas carnes bovina, suína, pescados, aves, leite e derivados, e as proteínas de origem vegetal encontradas em frutas oleaginosas, amendoim, nozes, castanhas, lentilha, soja e seus derivados, Feijão, grão de bico, Lentilha e Ervilha. As proteínas favorecem o melhor controle glicêmico.

4. Vitamina C: A Vitamina C tem vários benefícios para a saúde, e desempenha um importante papel na formação de colágeno e na integridade dos músculos, vasos sanguíneos e tecidos corporais. É um antioxidante importante e tem propriedades anti-inflamatórias. Além disso, Foi estudada a relação entre a Diabetes tipo II, os níveis sanguíneos de Vitamina C e o consumo de frutas e verduras e se chegou à conclusão de que a probabilidade de desenvolver diabetes foi 62% menor nos indivíduos que tinham níveis mais elevados a Vitamina C no plasma, em comparação com aqueles que tinham níveis mais baixos dessa vitamina. Por isso, foi incluída entre as principais vitaminas para os diabéticos.

5. Ácido Alfa Lipóico: O Ácido Alfa Lipóico aumenta o fluxo sanguíneo para os nervos e melhora a condução dos impulsos nervosos, sendo indicado no tratamento de problemas neurológicos – como dormências e formigamentos – de qualquer origem, não apenas os decorrentes do diabetes.
Uma das indicações básicas do ácido alfa lipóico é no tratamento de lesões neurológicas, inclusive a neuropatia diabética, uma complicação tardia do diabete que provoca dor e perda da sensibilidade nos membros Para os diabéticos insulino-dependentes e não-insulino-dependentes o ácido alfalipóico vem sendo usado por mais de 30 anos na Europa para tratar a neuropatia diabética, pois ajuda a regular açúcar no sangue e previne neuropatia diabética e cardiopatia.

6. Magnésio: O Magnésio é um nutriente essencial. E ajuda a regular a pressão arterial. E também regula a sensibilidade à insulina. O magnésior pode melhorar a sensibilidade à insulina em diabéticos. Além disso, Uma dieta de alto teor de Magnésio pode também reduzir o risco de diabetes. Estudos realizados descobriram uma ligação entre a ingestão maior de Magnésio, as taxas mais baixas de resistência à insulina, e diabetes.

7. Vitamina D: A Vitamina D, tem uma dupla função como vitamina e como hormônio, já que o corpo pode produzi-la através da ação da luz solar sobre a pele, e tem o papel de regular a calcificação e mineralização dos ossos; além de fortalecer a saúde neuromuscular e a função imunológica. além disso, a Vitamina D tem mostrado ser benéfica em condições como osteoporose, câncer, diabetes, hipertensão e doença cardíaca e a ingestão adequada desta vitamina pode prevenir o aparecimento de diabetes e diminuir as complicações para as pessoas que já têm a doença. Uma dose suplementar de vitamina D pode melhorar a utilização de glicose e a saúde dos ossos.

Diabetes-Diabetes 
8. Resveratrol: O Resveratrol é uma substância química encontrada no vinho e uvas. Ele ajuda a evitar niveis elevados de açúcar no sangue. Além diso, Estudos em animais mostraram também que isso pode reduzir o estresse oxidativo.

9. Boas Gorduras: Ao contrário do que pensam, as gorduras também possuem a sua importância em uma alimentação equilibrada, pois tem a função de fornecer energia. Representando de 25 a 30% do total diário de calorias, o ideal é priorizar óleos vegetais de boa qualidade como o Azeite de oliva, óleo de canola, milho e girassol, e ainda evitar o consumo de gorduras hidrogenadas e saturadas.

10. Vitamina E: A Vitamina E é um poderoso antioxidante que impede a oxidação celular, Ajuda o corpo a cuida da formação de moléculas tóxicas, impede a destruição anormal de células vermelhas do sangue, impede distúrbios oculares, anemia e ataques cardíacos. Aumenta os níveis do bom colesterol (HDL) e previne a oxidação do colesterol LDL.


3
0 Comentários