http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

Doze migrantes que suspeitam serem da Síria e do Afeganistão, incluindo quatro crianças e um bebê, morreram afogados na costa da Turquia enquanto tentavam chegar à ilha grega de Lesbos, disse a Guarda Costeira turca neste sábado (17).

A TV Reuters mostrou corpos cobertos por lonas de plástico sendo trazidos para a terra em uma embarcação da Guarda Costeira próximo à cidade turca Ayvacik, a poucos quilômetros da ilha grega de Lesbos.

Um oficial da guarda costeira disse que 23 pessoas foram resgatadas, alguns por um barco de pesca turco.
“A Guarda Costeira fez um anúncio dizendo que um barco que transportava migrantes sírios tinha afundado. E fomos para a área ajudá-los. Tiramos seis corpos”, diz o pescador Sezer Simsek, acrescentando que seu barco tinha sido capaz de resgatar quatro pessoas.

Na quinta (15), a batida entre um navio da Guarda Costeira grega e um barco de refugiados provocou a morte de sete pessoas, incluindo um bebê e três crianças, na ilha grega de Lesbos.

O barco de madeira carregava 38 pessoas, das quais 31 foram resgatadas pelas autoridades gregas. As nacionalidades dos passageiros e dos mortos não foram divulgadas.

Milhares de refugiados, a maioria da Síria, do Afeganistão e do Iraque, fazem tentativas diárias de atravessar o Mar Egeu da vizinha Turquia, em uma curta, mas perigosa viagem de barco, muitas vezes em mares revoltosos.

Quase 4 mil pessoas chegaram na Grécia este ano, de acordo com a Acnur (alto comissariado das Nações Unidas para refugiados).

Líderes da União Européia concordaram nesta semana em oferecer à Turquia dinheiro, termos de visto mais fáceis e uma “re-energização” da consideração de sua proposta de adesão à UE, em um esforço para assegurar a cooperação em estimular refugiados sírios a não irem para a Europa e dissuadir os migrantes econômicos da Ásia.

A chanceler alemã Angela Merkel vai viajar para Istambul no domingo para encontrar com o presidente turco Tayyip Erdogan e discutir as propostas. Erdogan disse na sexta (16) que a União Europeia tinha acordado tarde demais para a importância da Turquia para conter o fluxo de refugiados e acusou isso de falta de sinceridade.
3
0 Comentários