http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

O River Plate fez 3 a 0 no Tigres, um gol para cada título da Copa Libertadores que o clube conquistou, anteriormente em 1986 e 1996, e nesta quarta-feira, no Estádio Monumental, em Buenos Aires, sob a chuva intensa que consagrou o melhor time sul-americano de 2015.
 
O River foi organizado sob o ponto de vista tático do começo ao fim, e o representante do México não foi nem sombra daquele que eliminou o Internacional, no mês passado. Na prática, desde o começo pareceu evidente que os argentinos, empurrado por formidável multidão, não perderia o tricampeonato nem por decreto de Cristina Kirchner.
 
O jogo começou amarrado, com muita pancadaria, tanto que o árbitro uruguaio Darío Ubríaco, visando preservar o espetáculo, distribuiu cinco cartões amarelos em menos de meia hora. Os argentinos tentavam assustar, mas esbarravam no Tigres, que se mantinha recuado, como seria de se esperar, apostando nos contra-ataques.
 
Na realidade, surgiram apenas duas chances de verdade, uma para cada time. Jürgen Damm desperdiçou a primeira, aos 22 minutos, vacilando no momento de chutar, e Lucas Alario aproveitou a segunda, aos 44, desviando de cabeça, à direita de Guzmán, um passe açucarado de Vangioni.
 
Em desvantagem, a equipe mexicana retornou para a etapa derradeira disposta a reagir, mas não tinha muita noção de como superar o adversário, pois seus atacantes erravam invariavelmente o último passe, ou pior, a única oportunidade, com Aquino. O River foi mantendo o controle do jogo com alguma facilidade, até ampliar o placar, aos 30, quando Sánchez sofreu pênalti - derrubado por Aquino - e cobrou à esquerda de Guzmán.
 
Já no desespero, o técnico brasileiro Ricardo Ferretti trocou o lateral Jimenez por Guerrón, para ganhar maior poder ofensivo. Pouco depois, no entanto, o zagueiro Funes Mori, também de cabeça, enfiou 3 a 0, fechando o caixão mexicano. Daí em diante, foi só festa. Ainda não foi desta vez que o México ganhou uma Libertadores.
 
FICHA TÉCNICA 
 
RIVER PLATE 3 x 0 TIGRES
 
Local: Monumental de Núñez, em Buenos Aires (ARG)
Data e hora: 5 de agosto de 2015, às 22h (horário de Brasília)
Árbitro: Dario Ubriaco (URU)
Cartão Amarelo: Alario, Cavenaghi (RIV); Jiménez, Juninho, Rivas, Gignac, Jorge Torres, Pizarro (TIG)
Cartão Vermelho: - 
Gols: Alario, 44'/1º (1-0); Sánchez, 29'/2ºT (2-0); Funes Mori, 33'/2ºT (3-0)
 
RIVER PLATE: Barovero, Maidana, Mayada, Funes Mori e Vangioni; Sánchez, Ponzio, Kranevitrer (Lucho González, 34'/2ºT) e Bertolo; Alario (Driusi, 24'/2ºT) e Cavenaghi (Pisculichi, 32'/2ºT). Técnico: Marcelo Gallardo.
 
TIGRES: Guzmán, Jiménez (Guerrón, 34'/2ºT), Juninho, Rivas e Jorge Torres; Arévalo Rios (Dueñas, 18'/2ºT), Pizarro, Aquinho e Damm; Rafael Sóbis e Gignac. Técnico: Tuca Ferreti.
 
Do LanceNet
3
0 Comentários