http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video


Depois de ser liberada, Rosângela, a mãe do bebê, que sofre de problemas mentais, começou a andar pelas ruas do bairro em busca do filho ,sem saber que o bebê estava morto
O crime aconteceu no município de Brasiléia-AC e somente foi descoberto porque enfermeiros e médicos do Hospital Raimundo Chaar comunicaram a polícia sobre o que havia acontecido com um bebê de apenas seis meses de vida que deu entrada na madrugada de sábado naquela unidade de saúde transferida de um Hospital do lado boliviano.

O bebê apresentava hematomas por todo corpo e traumatismo craniano causado por espancamento praticado pela própria mãe do bebê, uma mulher identificada pelo nome de Rosangela Aparecida dos Santos, 34 anos, acusada de ter agredido o filho com um pedaço de perna manca e ainda ter arremessado o bebê contra a parede da casa onde eles moravam.

De acordo com informações, as agressões ocorreram na noite de sábado (01) quando Rosangela que é mãe de quatro crianças começou a apresentar comportamento agressivo contra o bebê e em seguida agrediu o companheiro dela (que não é pai do bebê) com uma vassoura.

Após a agressão o homem teria ido dormir e disse não ter ouvido nada. Mais tarde o bebê foi encontrado agonizando pela irmã adolescente que chamou a mãe e juntas levaram a criança a uma clínica em Cobija, cidade boliviana. Os médicos da clínica boliviana transferiram o bebê para o Hospital Raimundo Chaar em Brasiléia.

Devido a gravidade do estado de saúde, a criança seria transferida para o Pronto Socorro em Rio Branco na manhã deste domingo, mas o bebê não resistiu e morreu por volta das 9 horas.

Família da acusada diz que mulher sofre de distúrbios mentais

Parentes da acusada informaram a delegacia de Brasiléia que Rosângela sofre de problemas mentais, mas controlava a doença com medicamentos e que ela nunca teria agredido os outros filhos dessa maneira.

Uma tia da suspeita contou que nos últimos dias Rosangela apresentava comportamento alterado, mas que a família perguntava se ela estaria fazendo uso da medicação regularmente o que teria sido confirmado pela própria Rosângela.

“Ela afirmava que sim, mas na verdade ela vinha falhando com o remédio”, disse a tia. Outros parentes informaram que Rosângela estaria vivendo maritalmente a cerca de dois meses com um homem e que no último sábado a mulher passou o dia em companhia da criança na casa de uma tia e que no período da noite quando saiu da casa dos parentes para retornar para casa, ela teria ameaçado arremessar o bebê contra um poste de energia elétrica, o que provocou certa aflição nos parentes que testemunharam a ação. Depois a mulher desconversou e seguiu em direção a residência.

Rosângela não sabe que bebê morreu e procura filho na rua

A mãe da criança morta reside no bairro José Hassem, no município de Epitaciolândia,  cidade vizinha de Brasiléia, onde o bebê foi internado e morreu.

De acordo com informações, familiares de Rosângela tentam levá-la para o Hospital de Doenças Mentais- HOSMAC em Rio Branco para internação, pois após ter sido liberada da Delegacia (família apresentou laudo que comprova que ela é doente mental) diante do laudo médico a mulher torna-se inimputável.

Depois de ser liberada, Rosângela começou a andar pelas ruas do bairro em busca do filho sem saber que o bebê está morto.

Por enquanto nem as autoridades policiais nem de saúde ofereceram ajuda para a família do bebê e da mãe acusada de cometer o crime – A Gazeta/Acre.
3
0 Comentários