http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

Um revólver calibre 38 foi encontrado por agentes penitenciários dentro de um dos pavilhões do presídio Serrotão, em Campina Grande, no final da tarde desta segunda-feira (27), depois da rebelião ocorrida na unidade durante a manhã. A arma, que estava com duas munições deflagradas e uma pinada (quando é acionada, mas não deflagrada), foi apreendida durante uma operação pente fino, conforme informou o secretário de Administração Penitenciária do Estado, Wagner Dorta. O motim durou pouco mais de duas horas.

Dorta adiantou que o revólver estava escondido em um buraco. Uma investigação interna está em curso para apurar se o tiro que atingiu o detento saiu da arma e como a ela entrou na unidade. Também está sendo analisada se os ataques a dois ônibus têm alguma ligação com a rebelião.

“Acreditamos que a arma teria sido usada para atirar nos agentes penitenciários durante o motim. Entretanto, vamos investigar se o tiro que atingiu o apenado saiu do revólver apreendido. Além da arma, encontramos dezenas de espetos, facas, celulares e drogas”, confirmou o secretário. A ação na unidade foi coordenada pelo Grupo Penitenciário de Operações Especiais e pela Força Tática Penitenciária, com apoio do Batalhão de Choque da Polícia Militar.

Ainda segundo o secretário, os detentos protestavam contra mudanças realizadas pela direção do local, como o horário do banho de sol. “Quando o preso não gosta do diretor, isso pra mim é um ponto positivo. Mudanças no banho de sol foram necessárias por questões de segurança. Vários objetos como drogas e celulares são jogados pelo muro durante o banho de sol e tivemos que fazer alguns ajustes”, disse.

O Serrotão abriga mais de 900 presos condenados pela justiça. A capacidade é de pouco mais de 400 detentos. A assessoria de imprensa do Hospital de Trauma Dom Luiz Gonzaga Fernandes de Campina Grande declarou que o estado do preso que deu entrada na unidade de saúde é grave. 

Portal Correio
3
0 Comentários