http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

As disputas internas do PMDB estão pegando fogo. Por causa disso, o deputado federal Manoel Júnior (PMDB) e o deputado estadual Gervásio Filho (PMDB) de desentenderam e acabaram batendo boca nesta quinta-feira (18).

Gervásio  Maia, que visa assumir o comando do PMDB em João Pessoa, presidido hoje por Júnior,  demonstrou insatisfação pelo fato do colega de partido ter ido a convenção estadual do PSDB no último domingo (15) e tachou o parlamentar de “fraco” para ser candidato a Prefeito da Capital por causa de suas posturas contrária as decisões internas da legenda.

“Qualquer homem que não cumpre compromisso é fraco. Ele quer ser candidato a prefeito pelo PMDB então tem que seguir as orientações do partido”, disparou Gervásio Maia, acusando de apenas se aproveitar da legenda. Maia chegou a sugerir ao Manoel Júnior deixe o partido.

“Ninguém pode estar alugando o PMDB para poder usufruir e depois descartar não. Ninguém faz política dessa forma. É assim que ele está fazendo e nós não vamos aceitar”, afirmou.

Já Manoel Júnior não deixou os ataques por baixo e disse que honra as calças que veste. “Pergunte em Catolé do Rocha, a Lauro Maia se Gervásio cumpre compromissos”, atacou.

Manoel afirmou que a angustia de Gervásio Maia em querer comandar o PMDB da Capital é para colocar o partido a serviço do governador Ricardo Coutinho. Ele chamou Gervásio de empregador do governador e o acusou de criticá-lo apenas para agradar Ricardo, pelo fato de ter ganhado a presidência da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) com dois anos de antecedência.

“Ganhar no grito e ganhar a serviço de Ricardo Coutinho ele não vai ganhar.  Um cara que passou quatro anos fazendo críticas ao governador e num estalar de dedos saiu da oposição, não tem moral para chamar ninguém de fraco”, atacou Manoel Júnior.

Manoel Júnior disse que seguirá o acordo feito com o partido pela rotatividade da direção do  PMDB na Capital  e que não apoiará a candidatura de Gervásio Maia. O parlamentar federal também declarou que Gervásio Maia não teria estatura para ser prefeito de João Pessoa por ser o quinto parlamentar do partido em votação na Capital nas eleições 2014.

Sobre as insinuações de Gervásio de que ele deveria deixar a legenda por suas posturas, Manoel Júnior afirmou que não deixa a legenda sob hipótese alguma e que se Gervásio está incomodado que saia. “A porta da rua é a serventia da casa”, disparou.

Roberto Targino – MaisPB
3
0 Comentários