http://www.betsporting.com.br/

ECONOMIA

CUITEGI

FOTOS

EMPREGOS

Video

A Seleção Brasileira conseguiu se recuperar rapidamente da derrota para a Colômbia. Sem Neymar, suspenso por quatro jogos após agredir um rival ao fim da péssima partida nacional na última quarta-feira, os comandados de Dunga conseguiram envolver a Venezuela e venceram por 2 a 1, com sustos apenas após alterações estranhas do treinador. O triunfo garantiu a primeira colocação do Grupo C e o avanço para as quartas de final da Copa América 2015, fase na qual reencontrará o Paraguai.

Talvez a ausência de Neymar tenha rendido um lado positivo para a Seleção: com Robinho e Philippe Coutinho titulares, a equipe apresentou um futebol mais coletivo e menos dependente da maior estrela do elenco. As constantes trocas de passes e inversões de bola deram ao Brasil controle vital da posse contra a fraca Venezuela, que só pressionou quando Dunga chamou os adversários para cima.

Tudo o que a Seleção precisava neste domingo era de um pouco de tranquilidade. E foi exatamente isso que Thiago Silva deu ao Brasil com um gol logo aos 8min do primeiro tempo, em belo chute de primeira após cobrança de escanteio. A abertura do placar tão cedo espantou o nervosismo dos brasileiros, que tiveram calma para trocar a bola dos dois lados do campo e envolver a marcação adversária, sem levar sustos atrás.

O controle nacional ao mesmo tempo levava sono e certa previsibilidade à partida, com poucas emoções. A naturalidade com que a Seleção envolvia os venezuelanos rendeu o segundo gol, desta vez no início do segundo tempo, com Firmino após jogada coletiva que terminou em bom passe de Willian. O Brasil viu o rendimento cair bastante após alterações malucas e defensivas de Dunga, e ainda levou um gol dos rivais.

O time verde e amarelo garante a primeira colocação do Grupo C com seis pontos. Agora, encarará o Paraguai nas quartas de final, no próximo sábado, às 18h30 (de Brasília). Ou seja: Dunga terá uma semana para corrigir os erros e preparar a Seleção. Vale lembra que, há quatro anos, a equipe então comandada por Mano Menezes caiu para os paraguaios nos pênaltis na mesma quartas de final.

Terra
3
0 Comentários