Erros que você não deve cometer durante uma briga de casal


Erros que você não deve cometer durante uma briga de casal

Berlin, Germany, Young couple sitting back to back
Olá, amiga.
Você é agressiva quando briga com o seu parceiro? Quando você estiver com os nervos a flor da pele, faça o ritual de respiração que eu já postei aqui no blog. Você tem que ter força, principalmente de vontade e praticar. Vencer o instinto que for de agressão e trazer o controle para a situação e jamais discutir com a cabeça quente. Quando os dois se acalmarem, converse com ele de maneira educada sobre o que está te magoando e te irritando.
Veja as piores frases que não podem ser ditas em brigas de casais e saiba por que evitá-las.
1- Vamos terminar
Você não deve ameaçar o que não irá fazer. Você pode pensar que estas palavras não tem peso, mas segundo Margareth dos Reis, psicóloga e doutora em Ciências pela FM-USP (Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo), fala que não se deve banalizar a possibilidade de um rompimento. “Quem fala isso a toda hora só quer agredir. É uma pessoa que não respeita os limites daquilo que se pode falar numa relação” afirma.
A psicanalista Blenda de Oliveira, diz que as ameaças dão ao par o direito de ir embora sem que você possa reclamar. Portanto, pense nisso amiga!
2- Não é a primeira vez que você faz isso
Não deve de maneira alguma, nos momentos de conflitos, jogar na cara do parceiro o que ele já fez de errado como um histórico criminal. Evite que isso aconteça, para o bem de vocês.  A psicóloga Ana Canosa diz que ” é importante se concentrar no assunto do qual vocês estão falando”.
A psicóloga e terapeuta de casais Margareth dos Reis, refere que quando a pessoa está com raiva, é comum que sua reação seja desproporcional e que ela relembre o passado. O problema é que, com essa atitude, nem a nova nem a velha questão serão resolvidas. Então segure o passado em sua mente viu?!
3- Isso é típico da sua família
Não coloque a família no meio da briga, a menos que a discussão seja sobre os parentes do outro, de fato”, diz a psicóloga e terapeuta de casais Ana Canosa. Isso tornará a briga muito mais séria.  “Mesmo que a sua família seja um saco ou que você saiba que sua mãe é uma louca, se o outro criticá-la, você vai defendê-la”, diz Ana.
A psicanalista Blenda de Oliveira, orienta que quando um dos dois percebe que a discussão chegará a um ponto extremo como esse, é preciso engolir o orgulho e pedir para conversar depois, quando os dois não estiverem nervosos. É o que eu te disse amiga, respire fundo e deixa tudo para o segundo tempo.
4- Você é infantil
“É como se você fosse melhor do que ele, fosse um adulto conversando com uma criança. Se você diminui o outro em uma discussão, não dá mais para conversar”, diz a psicóloga Ana Canosa.
A psicóloga e orientadora sexual Maria Cristina Romualdo Galati, mestre em Ciências da Saúde pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), afirma que esse tipo de frase é dita porque, quanto mais os casais se conhecem, mais identificam o ponto fraco do outro.
Se realmente você acha que o seu parceiro é imaturo, não deixe para dizer para ele nestes momentos.Procure conversar mais com ele em horários que ambos estejam mais calmos.
Você já leu as dicas que postei para você de como ter um bom relacionamento? CLICA AQUI
E se mesmo conversando, você acredita que ele seja imaturo para você, reflita por que você está com essa pessoa.
5- Eu nunca faço isso
A psicóloga Ana Canosa, diz que se comparar com o outro durante uma discussão nunca é bom. “Ao dizer que você não comete os mesmos erros que seu par, você se coloca como sendo o mais maduro da relação”, diz ela.
A psicóloga Margareth dos Reis, afirma que ao se definir como aquele que está certo e sabe o que é melhor, você impõe ao outro o papel daquele que está sempre errado, o que é muito prejudicial ao relacionamento.
6- Isso não vem ao caso
Se o seu parceiro lhe apontar um erro, você deverá estar aberta a escutar. Não é para deixar o outro fugir do ponto da discussão, mas se você mostrou algo que o outro faz e te incomoda, ele também tem o direito de expor falhas suas”, diz a psicóloga Ana Canosa. Guarde as palavras e converse com ele depois com calma. E aproveite também e diga a ele, para exercer junto com você a pratica de não ficar jogando os erros na cara.
De acordo com a psicóloga e orientadora sexual Maria Cristina Romulado Galati, aprender a escutar é fundamental para resolver o problema que originou a discussão. “A relação é a dois. É preciso também pensar o que estou contribuindo para que desentendimento aconteça”, diz ela.
7- Você deveria ser mais
“Segundo a psicóloga Ana Canosa, o melhor é sempre dizer aquilo que você sente falta. Ao invés de você dizer “você é frio” ou “você deveria ser mais carinhoso”, por exemplo, você deve dizer “eu sinto falta de carinho”. Notou como soa menos agressivo?! Não imponha e cobre dele um comportamento que você gostaria que ele tivesse. Uma boa estratégia para Ana,  é se colocar na situação do outro e expor sua própria dificuldade, mostrando que você também comete erros, mas quer melhorar. Assim é respeitoso e construtivo, concorda amiga?!
8- Eu faço terapia
Ficar falando que você faz terapia, cria abismos, a pessoa sente como se não pudesse conversar, pois é colocada como inferior a você, diz Ana Canosa.
9- Eu te odeio
Segundo a psicóloga Maria Cristina Romualdo Galati, quando uma pessoa diz que odeia a outra, há alguma verdade nisso. “Uma coisa é dizer ‘odeio quando você faz isso’. Outra bem diferente é falar que odeia o par.
Para a terapeuta de casais Margareth dos Reis, “na hora da raiva, a pessoa acaba falando coisas que não são verdadeiras. E isso fará com que leve um tempo maior para os ânimos se acalmarem”, diz ela.
Agora se  você acredita realmente que odeia o seu parceiro, o que está fazendo com essa pessoa?”, pergunta a especialista.
10- Eu nunca te falei isso antes, mas…
“Não se deve falar durante uma discussão aquilo que você não contou quando não estavam brigando. Não é a hora de aparecer com novidades”, diz a psicóloga e psicanalista Blenda de Oliveira. Ao fazer isso, você deixa de resolver o problema e acaba criando um novo, além de gerar mais raiva no parceiro agravando ainda mais a situação.
Equilibrar o relacionamento conjugal com harmonia e respeito é uma tarefa diária amiga, que muitas das vezes vira uma luta interna com você mesma, para não virar uma luta com o seu amor, hehehe. Mas quando você aprende a controlar a explosão de tanto exercitar, o relacionamento amadurece, vai ficando leve e a amizade e o companheirismo ganham ação. Eu acredito que o amor é construido dia após dia e lembre-se que o amor é como uma flor, que se não regar todos os dias, murcha e morre.
Espero que essas dicas sobre erros que não devem ser cometidos durante uma briga possam te ajudar.

Fonte: Legado de Maria

Compartilhar no Google Plus

Unknown

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário